Área de atuação | Universidade do Sul de SC - Cursos Presenciais e EaD

Área de atuação

Veja como a Agência de inovação tecnológica da Unisul se relaciona internamente com outros departamentos da Universidade e externamente com empresas e órgãos governamentais.

Abrangência

A Agetec define como sua área de abrangência todas as ações relacionadas à inovação e ao empreendedorismo, desenvolvidas ou ofertadas na Unisul, incluindo:

  • Pesquisa e desenvolvimento (P&D);
  • Serviços científicos e tecnológicos;
  • Serviços de extensionismo científico, tecnológico e inovação empresarial;
  • Serviços de empreendedorismo, tecnologia e inovação social.

Embora o conceito de empreendedorismo esteja embutido no conceito de inovação, a Agetec quando se posiciona como o núcleo de inovação e empreendedorismo, busca destacar a importância do empreendedorismo no processo de inovação.

A abrangência da Agetec é consequência da sua definição legal, que tem como base a interpretação do conceito de inovação proposta pela Lei de Inovação Nº 10.973/04. Esta Lei conceitua inovação como a introdução de novidade ou aperfeiçoamento no ambiente produtivo ou social que resulte em novos produtos, processos ou serviços.

Pesquisa e Desenvolvimento (P&D)

Inclui todas as atividades de pesquisa com vistas ao desenvolvimento de novos produtos, processos e serviços. O objetivo é transformar conhecimentos científicos e tecnológicos em produtos e processos com viabilidade comercial, tanto para apoiar o surgimento de novas empresas, quanto para possibilitar o desenvolvimento de inovações radicais ou incrementais em produtos, processos e serviços.

Serviços Científicos e Tecnológicos

Os Serviços Científicos e Tecnológicos compreendem as atividades concernentes à pesquisa e ao desenvolvimento experimental, assim como as que contribuam para a geração, disseminação e aplicação do conhecimento científico e tecnológico, podendo ser agrupados me nove subclasses (Unesco, 1978, apud OCDE, Manual Frascati, 1993):

  • Atividades de C&T em bibliotecas e assemelhados;
  • Atividades de C&T em museus e assemelhados;
  • Tradução e edição de literatura científica;
  • Pesquisa geológica, hidrológica, arqueológica e assemelhadas;
  • Prospecção de qualquer natureza;
  • Coleta de dados sobre fenômenos socioeconômicos;
  • Testes, padronizações, controle de qualidade etc.;
  • Aconselhamento de clientes, inclusive serviços públicos de consultoria agropecuária e industrial;
  • Atividades de patenteamento e licenciamento;
  • Os Serviços Tecnológicos, mais especificamente, objetivam apoiar as empresas, prestando serviços de metrologia, normalização e avaliação de conformidade, compreendendo os serviços de calibração, análises, atividades de modernização, redes de serviços e ensaios (Finep, 2010).

Serviços de Extensionismo Científico, Tecnológico e Inovação Empresarial

Estes serviços estão contemplados pelos projetos geradores de inovação organizacional. Os projetos referem-se às mudanças que ocorrem na estrutura gerencial das organizações empresariais, na forma de articulação entre suas diferentes áreas, na especialização dos trabalhadores, no relacionamento com fornecedores e clientes e nas múltiplas técnicas de organização dos processos de negócios.

A Extensão Tecnológica tem como objetivo promover a assistência especializada às micros, pequenas e médias empresas ao processo de inovação (Gestão C&T, 2008 apud Protec, 2009), por meio de serviços de consultoria e iniciativas de formação de redes.

O propósito é auxiliar empresas à adotarem novas práticas de gestão, implementar mudanças organizacionais e direcionar as habilidades da força de trabalho para o interesse da melhoria geral da capacidade inovativa e do uso de tecnologias.

Incubadoras de empresas

No âmbito dos Serviços de Extensionismo Científico, Tecnológico e Inovação Empresarial, situam-se as incubadoras de empresas, que podem ser definidas como um meio de estimulo à criação e ao desenvolvimento de micro e pequenas empresas de diversas áreas, oferecendo suporte técnico, gerencial e formação complementar do empreendedor.

As incubadoras possibilitam o processo de inovação tecnológica nas empresas incubadas, que têm acesso, em um espaço físico especialmente construído ou adaptado para alojar as micro e pequenas empresas, a serviços que dificilmente encontrariam agindo sozinhas.

O mais significativo serviço prestado pelas incubadoras é a consultoria gerencial e tecnológica. As incubadoras maximizam a utilização dos recursos humanos, financeiros e materiais de que dispõem os micro e pequenos empresários, fazendo com que aumente a sobrevivência das empresas que passam pelo processo de incubação.

Mortalidade das micro e pequenas empresas no Brasil

No Brasil, estimativas apontam que a taxa de mortalidade das micro e pequenas empresas que passam pelas incubadoras fica reduzida a 20%, um nível comparável aos europeus e americanos. Já para as nascidas fora do ambiente de incubadora, o Sebrae aponta uma taxa de mortalidade de 80% antes de completarem o primeiro ano de funcionamento.

Para organizar internamente as ações relacionadas às incubadoras e para orientar a participação da Unisul em atividades de incubação e parques tecnológicos, foi organizado um referencial denominado “Políticas e diretrizes institucionais para incubadoras e parques tecnológicos”.

Serviços de Empreendedorismo, Tecnologia e Inovação Social

Inovação Social

A Inovação Social, de acordo com a Agência UFRJ de Inovação, pode ser entendida como uma intervenção dos protagonistas sociais em resposta a uma aspiração, com o objetivo de satisfazer uma necessidade, de aportar uma solução ou aproveitar uma oportunidade de modificar as relações sociais, transformar um marco de ação ou propor novas orientações culturais. Inovações nessa área se convertem em fontes de transformações sociais e contribuem para o surgimento de novos modelos de desenvolvimento.

Tecnologia Social

A Tecnologia Social percorre as experiências desenvolvidas nas comunidades urbanas e rurais, nos movimentos sociais, nos centros de pesquisa e nas universidades que podem produzir métodos, técnicas ou produtos que contribuam para a inclusão e a transformação social, em particular quando desenvolvidas em processos no qual se soma e se compartilha o conhecimento científico com o saber popular (PENA, in RTS, 2010). Compreende produtos, técnicas ou metodologias, reaplicáveis, desenvolvidas na interação com a comunidade e que representam efetivas soluções de transformação social.

Empreendedorismo Social

O Empreendedorismo Social tem características semelhantes ao empreendedorismo de negócios, mas possui uma missão social onde o objetivo final principal não é a geração de lucro, mas o impacto social. É uma ação de transformação no setor social que não se limita em atuar apenas localmente.

O termo pode se referir a qualquer iniciativa empreendedora, com ou sem fins lucrativos, feita com o intuito de avançar causas sociais e ambientais. Em atividades desenvolvidas no campo, essa iniciativa pode ser contemplada, por exemplo, no artesanato, nas casas de farinha, na produção de galinha caipira, na produção de cachaça ou rapadura, ou ainda em atividades como apicultura, piscicultura e fruticultura. Nas cidades, essa ação pode contemplar atividades relacionadas a reciclagem, aos espaços de inclusão digital, às rádios comunitárias, entre outras (PENA, in RTS, 2010).

Relacionamento interno e externo

Por ser uma universidade multi-campi, a Agetec atua em todos os campi da Unisul e, portanto, em toda a sua extensão.

A Agetec não define os projetos que serão desenvolvidos e as respectivas áreas de desenvolvimento relacionadas à inovação. É uma organização de apoio e de representação, no tocante a definição de políticas, diretrizes, regras e fluxos para a gestão da inovação e do empreendedorismo e executiva, no tocante à prospecção e gestão de projetos.

A Agetec estabelece as relações entre pesquisadores, setor produtivo e governo, para gerar na sociedade a inovação. O Sistema é composto pela base acadêmica e estruturante, representadas a seguir.

Representação do Sistema de Inovação e Empreendedorismo da Unisul

 

Na base acadêmica estão concentradas as estruturas onde são desenvolvidas de fato, as pesquisas científicas e tecnológicas e a extensão, vocacionada para a inovação. 

Já a base estruturante, é composta por estruturas, que visam dar suporte ao processo de desenvolvimento da Inovação Científica e Tecnológica na Unisul, seja na execução e gestão dos projetos e serviços científicos e tecnológicos, nas questões de propriedade intelectual e transferência de tecnologia ou no fomento ao empreendedorismo.